Utilize o teclado para navegar, com Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)

A +

A -

Padrão


Original

Contraste

Notícias

Legislativo Osoriense apresenta Moção de Apoio a Polícia Civil


Data: 20 de novembro de 2019

Legislativo Osoriense apresenta Moção de Apoio a Polícia Civil

Por meio da autoria das Bancadas do PDT, PSDB e MDB com a Moção nº 009/2019, a Casa Legislativa enviou ao Governador do Estado Eduardo Leite e ao Presidente da Assembleia Legislativa, Luís Augusto Lara, Moção de Apoio aos integrantes da Polícia Cível, em protesto à “Reforma Estrutural do Estado”.

Durante a Sessão Ordinária a Comissária de Polícia e 2ª Presidente da UGEIRM – Sindicato dos Escrivães Inspetores e Investigadores de Polícia do Estado do Rio Grande do Sul, Neiva Carla Back Leite fez uso da Tribuna Livre. Na oportunidade saudou os membros do CPERS e da Brigada Militar que também se fizeram presentes na Plenária com cartazes em protesto a esta reforma e agradeceu o apoio dos Vereadores de Osório, colocando ser de grande valia dentro do processo.

Neiva, afirma que a categoria é totalmente contra o pacote anunciado pelo governo. Conforme exposto por ela, os aspectos mais críticos são a mudança no tempo para a aposentadoria, fim das promoções e diminuição dos salários, o que certamente afetará a segurança pública de todo Estado, considerando que estas medidas desestimulam também a entrada de novos policiais.

O Presidente da Casa, Vereador Beto Gueiê enfatizou o apoio da Câmara a todos os servidores do Estado, destacando que a Câmara está de forma irrestrita ao lado de todas as categorias dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul. O Legislativo declara-se contra: a redução salarial, o aumento da alíquota dos aposentados, fim da paridade e integralidade e fim das promoções periódicas ou qualquer outra forma de retirada de direitos que prejudiquem de forma direta ou indireta os servidores públicos sejam eles aposentados, pensionistas ou ainda em atividade.

O pacote de medidas que propõe a mudança de 117 regras do funcionalismo estadual revoltou os servidores gaúchos no início do mês de outubro. Batizado de Reforma Estrutural do Estado, o documento traz os anteprojetos dos textos que serão enviados para posterior votação na Assembleia Legislativa.