Utilize o teclado para navegar, com Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (Rodapé) Ctrl + 5 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)

A +

A -

Padrão


Original

Contraste

Notícias

Estacionamento rotativo foi discutido em reunião no Legislativo osoriense


Data: 29 de setembro de 2022
Crédito: Adriana Davoglio - MTE 7617
Fotos: Adriana Davoglio

Estacionamento rotativo foi discutido em reunião no Legislativo osoriense

O Sistema de Estacionamento Rotativo Controlado no município de Osório foi tema de reunião na Câmara de Vereadores, na tarde desta quinta-feira (29). No encontro, comerciantes relataram que as vendas tiveram queda acentuada desde a implantação do sistema na área central da cidade e solicitaram medidas para reverter a situação.

Estavam presentes o presidente da Casa, Charlon Müller (MDB), os líderes das Bancadas do PDT, Ricardo Bolzan, do MDB, Ed Moraes, e do PP, Miguel Calderon, os vereadores Luis Carlos Coelhão (PDT) e João Pereira (MDB), o secretário municipal de Segurança Pública e Trânsito, Moacir Galimberti, e os representantes da empresa Pare Fácil, Jones Alves e da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Osório (ACIO), Bruno Renda. Na ocasião, a empresa sinalizou que está aberta ao diálogo para encontrar soluções que sejam benéficas ao município, aos comerciantes, à própria empresa e toda a sociedade.

Uma Comissão de Trabalho foi constituída para verificar as medidas cabíveis em relação ao sistema. Na próxima quarta-feira (05), será realizada a primeira reunião do grupo para debater possibilidades de alteração e/ou rescisão do contrato com a empresa Pare Fácil, vencedora do procedimento licitatório na modalidade concorrência pública, responsável pela operacionalização do sistema.

Sistema de Estacionamento Rotativo - A criação das áreas foi autorizada por meio da Lei Municipal n° 5.975, de 12 de dezembro de 2017 e a primeira etapa passou a vigorar em julho de 2021, contemplando 50% das vagas existentes dentro do perímetro estabelecido. A Lei determina, ainda, a implantação de mais duas etapas: na segunda, deverão ser contempladas até 75% das vagas, desde que decorrido um ano de implantação da primeira fase; e na terceira, deverão ser contempladas até 100% das vagas, desde que decorrido um ano de implantação da segunda fase.